Ser Freelancer é seu plano A ou B?

Ser freelancer Plan A ou B

Você já deve ter percebido que a dinâmica do mercado de trabalho mudou.

No Brasil somos 13 milhões de desempregados versus 91 milhões ocupados, e a economia formal não tem como gerar vagas e absorver toda mão de obra disponível.

Muitas das atividades, antes realizadas pelos humanos, são realizadas via tecnologia e o mundo virtual passou a ser o nosso ambiente de trabalho.

Além disso há grandes desafios com a mão de obra disponível. Jovens com baixa escolaridade, sem qualificação acadêmica e sem preparo para o convívio corporativo. E por outro lado profissionais da maturidade com excesso de qualificação, mas sem oportunidades.

E não podemos esquecer que neste mudo competitivo, empresas focam cada vez mais numa estrutura de funcionários enxuta para diminuir custos operacionais.

 

 

Muitos ficam lamentando pelo caminho, e outros identificam oportunidades nesse cenário!

E qual é a grande sacada? Oferecer suas habilidades e conhecimentos como Freelancer.

Freelancer é quem trabalha por conta própria, oferecendo seus serviços profissionais, sem qualquer vínculo empregatício, e é remunerado por tarefa, por projeto ou por trabalho apresentado. Ou seja, é uma forma de trabalho colaborativo num mundo colaborativo.

Imagine que manter-se ocupado como freelancer, considerado como plano “B”, pode te aproximar de um futuro empregador, desenvolver novas habilidades, construir suas reservas financeiras e até mesmo tornar-se o seu plano “A”.

É também o momento de você investir naquela paixão ou negócio que você sempre quis fazer e não tinha tempo!

Você é o criador do seu trabalho.

 

Você é o criador do seu trabalho.

Vejam as vantagens de ser um Freelancer:

  • Liberdade para trabalhar onde e quando quiser;

  • Melhor gestão do seu tempo;
  • Autonomia para agir;
  • Aumento e diversificação de conhecimentos;
  • Maior ganho financeiro;
  • Aumento do networking e
  • Melhor equilíbrio da sua vida pessoal e profissional.

 

Seja desejável para o mercado de trabalho.

 

Seja desejável para o mercado de trabalho.

Em vez de ficar lamentando a falta de emprego, utilize esse tempo para investir em você mesmo. Trabalhe por projetos. Amplie seu networking. Mantenha-se informado e atualizado sobre a sua área de atuação e seja um profissional antenado a tudo o que acontece. Seja desejável para o mercado de trabalho. Sem dúvida, você estará à frente de seus concorrentes e se mostrará um forte candidato ao emprego que tanto almeja ou vai amar ser um Freelancer!

Lúcia Otero Educadora Corporativa

Lúcia Otero

Educadora Corporativa

Especialista em Liderança Empreendedora e Produtividade