Como funciona o trabalho de freelancer?

Como funciona o trabalho de freelancer

Você sabe como funciona o trabalho de freelancer? Às vezes, em tempos de recessão financeira, tudo o que as pessoas precisam é de um serviço feito com qualidade, por um preço acessível e sem a necessidade de recorrer a algumas burocracias um pouco caras, como carteira assinada e afins.

É justamente para suprir essa demanda e facilitar a vida de quem contrata e quem trabalha que surgiu o freelancer. Conheça mais sobre essa modalidade de prestação de serviço.


Mas, afinal, o que é freelancer?


O freelancer, também conhecido como trabalhador independente, executa tarefas sazonais (redação, fotografia, projetos arquitetônicos, design gráfico, revisão de texto e várias outras modalidades) sem ter qualquer vínculo empregatício com o empregador, ou seja, o contato se encerra depois que o serviço for feito e pago.

Eles não são considerados seus empregados, então você pagará apenas pelo serviço executado, definido pelo próprio freelancer ou negociado entre ambas as partes. O freelancer pode trabalhar para várias pessoas ou empresas ao mesmo tempo e, em linhas gerais, ele é seu próprio chefe, visto que decide onde, quando e como trabalha.

O trabalhador independente estrutura sua rotina como quiser e pode trabalhar de qualquer local. Portanto, o freelancer é alguém que tem uma forma flexível de exercer diversas profissões. É claro que isso também traz algumas desvantagens, como a incerteza do ganho mensal ou a dificuldade para criar uma cartilha de clientes.


O trabalhador independente estrutura sua rotina como quiser e pode trabalhar de qualquer local. Portanto, o freelancer é alguém que tem uma forma flexível de exercer diversas profissões.


Entretanto, para quem contrata, o freelancer é sempre uma ótima opção. Contratar um fotógrafo independente é muito mais barato e fácil do que procurar uma empresa especializada, por exemplo, e a qualidade será a mesma, pois os freelancers são tão qualificados quanto o profissional com emprego regular.


Como funciona o trabalho de freelancer?

O trabalho freelancer está sempre intimamente ligado ao serviço que ele presta e, para contratar os serviços de um trabalhador independente, será preciso contatá-lo.

Existem vários sites feitos especialmente para te ajudar a achar o freelancer ideal para a sua demanda: basta criar a sua conta como contratante e ver os perfis disponíveis para fazer o serviço desejado. Você também pode divulgar o serviço a ser feito, e os freelancers te mandam propostas com o valor cobrado, prazo de entrega e outras informações.

Depois, é só acertar os detalhes com o freelancer escolhido e esperar a entrega do serviço. Esse é um tipo de “contrato” informal e temporário, acertando-se apenas o valor do que foi acordado e nada mais. Porém, é possível contratar um trabalhador independente usando processos com um pouco mais de seriedade.

No caso de um serviço mais elaborado, seja pela sua complexidade ou pelo tempo de duração, é recomendável que se faça um contrato escrito entre você (contratante) e o freelancer. Esse contrato deve detalhar o serviço, prever a forma de pagamento, o resultado desejado, o tempo de duração, penalidades em caso de desistência ou má-prestação, dentre outros.


Esse contrato deve detalhar o serviço, prever a forma de pagamento, o resultado desejado, o tempo de duração, penalidades em caso de desistência ou má-prestação, dentre outros.


Em determinados casos, a presença de um advogado trará mais segurança jurídica para o negócio.

A existência de um contrato escrito entre as partes é de uma importância para evitar futuros problemas judiciais, por exemplo, pois nesse caso a legislação brasileira determina que ‘o contrato faça lei entre as partes’.

Assim, contanto que os direitos e obrigações previstas no contrato não sejam sumariamente ilegais ou violadores da moral e dos bons costumes, as partes deverão cumprir com o combinado.

É importante lembrar que o freelancer não é seu subordinado, de modo que não é regido pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). Portanto, você não pode vigiar seu serviço, controlar seu horário e coisas assim. Nesse passo, o contrato se mostra outra vez relevante, pois traz segurança para quem contrata.

Portanto, por conta da fragilidade que ronda o vínculo de médio e longo prazo com o trabalhador independente, é mais seguro para você fazer um contrato, mesmo que não haja uma legislação exigindo isso.

Os preços cobrados pelo mesmo serviço podem variar de freelancer para freelancer. A experiência, a qualificação, o tipo de material usado para o serviço, o tempo investido e vários outros fatores são variáveis que fazem os valores serem maiores ou menores (e, é claro, terem mais ou menos qualidade).

Dito tudo isso, é importante que você faça uma análise cuidadosa dos freelancers que encontrar, para se certificar de que pagará para aquele que mais corresponderá às suas expectativas, sem prejudicar seu bolso.

Agora que você já sabe como funciona o trabalho de freelancer e conhece as vantagens, deixe seu comentário e compartilhe. Talvez você encontre outros artigos igualmente interessantes aqui pelo site.